Amortizar Crédito Pessoal: Como Reduzir a Dívida Eficazmente

como amortizar crédito pessoal em Portugal

Se possui algumas poupanças de lado, amortizar crédito pessoal poderá ser uma opção indicada para conseguir reduzir os seus encargos mensais com financiamentos!

Pode até já ter ouvido falar deste conceito, mas será que sabe como pode utilizar a amortização de crédito pessoal a seu favor? Para além disso, existem ainda alguns custos associados a ter em mente.

Neste artigo, iremos mostrar-lhe o que é a amortização de crédito pessoal e apresentar-lhe algumas alternativas, para que possa avaliar qual a mais vantajosa para si!

Amortizar Crédito Pessoal: O Que é?

Quando contrata um crédito pessoal, está nada mais, nada menos, do que a comprometer-se com uma entidade financeira de que, durante um determinado prazo, terá como responsabilidade de saldar a sua dívida através do pagamento de prestações mensais.

No entanto, ninguém o proíbe de saldar a sua dívida mais cedo do que o esperado!

Amortizar o crédito pessoal é isto mesmo, pagar um valor acima do que são as suas mensalidades atuais, de modo a reduzir o montante em dívida e consequentemente, o prazo de pagamento, o que irá impactar claro, os juros que neste caso, não irá pagar à instituição.

Caso amortize o valor total em dívida, também o poderá fazer, desta forma, a poupança em juros será significativa.

Embora consiga efetivamente poupar bastante, amortizar crédito pessoal tem um pequeno custo associado que, em determinadas situações, merece ser avaliado, pois pode “mascarar” a poupança e, no final, o consumidor poderá acabar mesmo por pagar mais do que devia.

Preparação Antes de Amortizar o Crédito Pessoal

amortizar crédito pessoal de forma fácil

Agora que já sabe o que é a amortização do crédito pessoal, talvez esteja a pensar avançar, de modo a obter uma poupança adicional nos seus encargos mensais.

No entanto, existem alguns pontos importantes a ter em conta, antes de tomar a sua decisão final:

  • Planei de forma antecipada: Verifique sempre, antecipadamente, todas as condições de amortização do seu contrato. Alguns bancos podem cobrar taxas adicionais pelo pagamento antecipado.
  • Calcule a sua taxa de juro: Caso tenha uma taxa de juro elevada associada ao seu contrato atual, a amortização pode ser especialmente vantajosa, pois a redução nos juros pagos será ainda mais significativa.
  • Amortização parcial ou total: A amortização do seu crédito pessoal poderá ser realizada de forma parcial ou total, ou seja, pode decidir aliviar a carga de juros com a opção parcial ou, por outro lado, libertar-se totalmente da dívida.

Ao optar por amortizar o seu crédito pessoal parcialmente, poderá ajustar as prestações futuras, tendo em conta o montante atualizado da dívida.

Isto irá significar numa menor pressão financeira, garantindo mais dinheiro no fim de cada mês e claro, reduzindo a sua taxa de esforço!

Como Amortizar Crédito Pessoal?

Se possui um crédito pessoal, independentemente da sua finalidade, pode encontrar-se na situação de querer reduzir a sua dívida mais cedo do que o previsto. E não há problema nenhum em fazê-lo!

Bem, na verdade, o processo para amortizar crédito pessoal é relativamente simples.

O primeiro passo é avisar a instituição financeira antecipadamente, por norma, com um mínimo de 30 dias de antecedência.

Dependendo da sua preferência de amortização, entre parcial ou total, pode ser interessante recorrer a um simulador para perceber, no caso de uma amortização de crédito pessoal parcial, qual o impacto real nas suas finanças.

Diferentes montantes de amortização irão ter um impacto diferente no final do seu “novo crédito”. Por isso, reforçamos a importância de preparar bem a sua amortização de empréstimo pessoal.

O que deve ter em conta:

  • Quanto maior o prazo de pagamento, maior impacto irá sentir após amortizar, uma vez que estará a poupar imenso no pagamento de juros.
  • Por norma, poderá optar por reduzir o montante em dívida, ou a duração total do seu crédito. Um prazo mais reduzido significa, mais uma vez, menos juros pagos à entidade financeira, pelo que apresenta maior vantagens.
  • Lembre-se que a amortização de crédito pessoal pode ter custos associados, sendo por isso crucial analisar se a poupança em juros compensa esses custos. Caso faltem apenas alguns meses para terminar o seu contrato de crédito, poderá não compensar assim tanto avançar com a amortização, por exemplo.

Amortizar o crédito pessoal pode ser uma decisão muito benéfica se feita com cautela e se existir o conhecimento necessário sobre as opções disponíveis. Avalie sempre todos os cenários para garantir a melhor escolha para si e para a sua carteira!

Amortizar Crédito Automóvel: É Possível?

Sim, é possível amortizar o seu crédito automóvel. Tal como no crédito pessoal, a amortização do seu atual crédito automóvel poderá garantir-lhe um alívio financeiro significativo.

O processo é exatamente o mesmo e, neste caso, estará a evitar pagar mais juros sobre um ativo que, por norma, acaba por depreciar. Ou seja, o veículo adquirido tende a desvalorizar com o passar dos anos, pelo que amortizar o crédito automóvel irá permitir-lhe evitar pagar juros excessivos.

Quais os Custos de Amortizar o Crédito Pessoal?

quanto custa amortizar crédito pessoal em Portugal

Ao considerar a amortização antecipada do seu crédito pessoal, é crucial entender os custos associados.

Estes incluem todas as comissões associadas que, podem variar, dependendo do prazo de pagamento restante e claro, do montante a amortizar.

Para empréstimos a taxa fixa, os valores máximos de comissão de amortização são de:

  • 0,5% do valor amortizado, caso o prazo de pagamento atual seja superior a 1 ano;
  • 0,25% do valor amortizado, caso o prazo de pagamento atual seja inferior a 1 ano.

Compensa Fazer a Amortização Antecipada do Crédito Pessoal?

Vamos utilizar um exemplo representativo para facilitar a perceção do impacto que a amortização do crédito pessoal pode ter na sua carteira:

Imaginemos que possui um crédito pessoal com um valor remanescente de 2.500€, com um prazo de pagamento de 14 meses, para uma amortização no valor de 1.250€

Neste cenário, a taxa aplicada seria de 0,5%, uma vez que o prazo de pagamento atual é superior a 1 ano, como vimos anteriormente.

Para encontrar o valor da comissão a pagar, teria de utilizar a seguinte fórmula:

  • Valor de Amortização x Comissão de Amortização = Comissão

ou seja

  • 1250 x 0,5% = 62,5€

O valor pode parecer “insignificante”, se comparado ao valor utilizado para a amortização. No entanto, para este cenário, poderia ser mais benéfico aguardar pelo menos mais 2 meses, garantindo assim uma taxa de amortização 50% mais reduzida!

Lembre-se que este é apenas um exemplo representativo e para obter informações mais precisas, deverá confirmar, junto da sua entidade financeira, quais as condições aplicáveis para o seu caso em específico.

Amortizar Crédito Pessoal Com Outro Crédito: É Vantajoso?

Utilizar um novo financiamento para amortizar o crédito pessoal já existente, pode não ser a opção mais lógica e benéfica.

Este tipo de “estratégia” poderá colocá-lo numa situação de incumprimento, caso o aumento dos encargos cause um atraso no pagamento das suas prestações.

No entanto, caso necessite de um montante de financiamento adicional, poderá considerar uma consolidação de créditos. Desta forma, poderá consolidar os dois créditos num só, ficando apenas responsável por uma prestação, a uma única entidade.

Esta é uma opção vantajosa caso o seu crédito pessoal atual possua uma taxa de juro mais elevada do que a de um crédito consolidado. Isto poderá verificar-se facilmente se o seu empréstimo atual for um cartão de crédito, já que este tipo de produtos financeiros possui uma taxa consideravelmente mais elevada do que outras soluções.

Em todo o caso, deve sempre considerar a sua situação financeira atual, identificando possíveis riscos inerentes à capacidade de conseguir cumprir com os seus compromissos financeiros, tais como situações de desemprego.

Simulador de Crédito Consolidado
  • Que crédito procura?
  • Enviar pedido!

Simulador de Crédito Consolidado

Simule o seu crédito consolidado e consiga uma redução de -60% nas suas mensalidades!


50000
40
5000
120
5000

Amortizar, Consolidar ou Renegociar o Crédito Pessoal?

A gestão eficaz da dívida do seu empréstimo pessoal pode trazer-lhe um alívio financeiro significativo. Entre as várias opções disponíveis, poderá optar por: amortizar, consolidar ou renegociar o crédito.

Como já vimos, quando decide amortizar um crédito, está a efetuar o pagamento antecipado da sua dívida.

Esta é uma opção que pode fazer sentido se dispuser de poupanças e pretender minimizar o montante pago em juros.

  • Vantagens:
    • Pagará menos juros: ao diminuir o capital em dívida, os juros totais a pagar serão mais reduzidos.
    • Fim antecipado do contrato: poderá libertar-se das obrigações contratuais antes do prazo inicialmente estipulado.

Consolidar as suas dívidas consiste em unificar múltiplos créditos num só. Isto pode resultar em prestações mensais mais baixas, garantindo um alívio financeiro notável.

  • Considerações:
    • Taxa fixa ou variável: analise as opções disponíveis e avalie qual das opções oferece as melhores condições.
    • Prazo alargado: embora tenha uma mensalidade reduzida, o período para saldar a dívida poderá manter-se, ou até mesmo estender-se. A consolidação permite contratar um crédito consolidado 120 meses.

Por último, se estiver a enfrentar dificuldades em manter o pagamento das prestações, renegociar o seu crédito junto da sua instituição financeira atual, pode garantir-lhe alguma abertura para reduzi as suas condições atuais.

A renegociação dos termos do contrato poderá resultar numa redução da taxa de juro ou na extensão do prazo de pagamento.

  • Dicas para a renegociação:
    • Planeamento financeiro: Tenha um orçamento claro para apresentar ao banco.
    • Prepare-se para negociar: Esteja preparado para argumentar e defender os termos que procura, garantindo que os mesmos se ajustam melhor à sua capacidade financeira atual.

Cada uma destas opções terá um impacto direto na sua saúde financeira, pelo que descurá-las poderá significar entrar numa situação mais agravada, podendo inclusive levá-lo a entrar em incumprimento e, consequentemente, na lista negra do Banco de Portugal.

Talvez tenha interesse em: